Academia das Cidades

Quando o poder público faz a diferença

Na área central da cidade ou Zona Sul espaços públicos de lazer são referências para moradores

 

| sab, 08/04/2012 - 05:33

Foto: Emmanuel Wagner/LeiaJàImagens

 Apesar da localização em uma área pouco propícia ao lazer, é justamente ali, área central do Recife, onde a população da Região Política Administrativa 1 (RPA1) aponta que é bem servida no quesito área pública de lazer, segundo dados do Instituto Maurício de Nassau, liderando o ranking de aprovação do espaço de lazer na cidade. A frente, inclusive da cobiçada área de Boa Viagem, Zona Sul da cidade, situada na RPA6. E o que faz a diferença numa área tida como carente, onde boa parte da população reside na comunidade do Coque é a Academia das Cidades - um equipamento público, mantido pela Prefeitura da Cidade do Recife, que oferece atividades físicas acompanhadas por instrutores profissionais, de forma gratuita.

No local, há cinco anos,  um grupo de 10 amigos se juntam e jogam partidas de futebol todos os sábados. “Aqui tava precisando disso mesmo. A gente se diverte, exercita e joga conversa fora e o melhor é que é pertinho de casa” contou Edvaldo Alves dos Santos, comerciário. A pesquisa revela que 54% da população reconhece morar numa área em que o lazer faz parte. E outros 66% acredita que, além disso, a comunidade tem um equipamento bem cuidado. “É muito bom esse encontro semanal, sempre me divirto” disse outro morador, Maurício França.

A aprovação do espaço específico do lazer é também de quem tem crianças e na agenda atividades lúdicas devem fazer parte. “É muito bom quando trago meu filho, por que vejo que ele realmente está se divertindo. Ele e minha filha, de 2 e 4 anos, respectivamente, dão pulos de alegria quando chegam aqui. Não tenho do que reclamar, foi o melhor serviço de lazer que podiam ter nos oferecido” afirmou o vigilante Harry Kefson. 

Sonho - Entre algumas brincadeiras, os moradores contaram que, se fossem eleitos prefeitos nas eleições deste ano, um novo espaço seria construído por unanimidade: uma pista de skate. Jonathas Vítor pensou direitinho como faria “O que falta é só isso. Todos os dias se formam vários grupos com skates aqui, até professor tem. Seria ideal e era a primeira coisa que eu faria, com toda certeza”.

Nessa hora, a comparação com os moradores de áreas consideradas nobres da cidade é inevitável. O estudante José Mário, 18, diz que faria " uma rampa, feito a do Parque Dona Lindu, em Boa Viagem. É outro sonho dos moradores daqui do Coque” afirmou, referindo-se ao parque localizado na Zona Sul. 

Na sequencia dos números da pesquisa, a RPA6, Zona Sul da cidade, é outro área onde o lazer acontece. Quem nunca sonhou em morar em frente a praia? No Recife, mais especificamente na orla do bairro de Boa Viagem, uma das praias urbanas mais famosas do Estado? Com cerca de 7 km de extensão, a praia se divide entre turistas e moradores que aproveitam as atrações gratuitas e pagas ao longo da orla.

O paulistano Ariovaldo Correia, mora em Recife há apenas seis meses e conta que deu preferência à Boa Viagem na hora de procurar um local para fixar moradia. “Eu cheguei a pesquisar outros bairros, mas nenhum deles tem uma opção tão grande de lazer quanto aqui. Você encontra tudo o que quer tendo a praia como paisagem”, afirma o supervisor técnico de Suape. Desportista, Ariovaldo pratica tênis há dois anos e é um dos frequentadores das quatro quadras públicas localizadas no calçadão da praia.

De acordo com Robson, a prática de tênis na praia de Boa Viagem aumentou após o local sofrer algumas mudanças. “Por se tratar de um esporte de elite, as quadras eram monopolizadas e mesmo sendo públicas se tornaram pagas e isso afastou muitas pessoas. Hoje em dia, o local se tornou mais democrático, atendendo a todos”, diz o professor. Ainda segundo os praticantes, as quadras têm movimento das 6h da manhã a meia-noite e abriga projetos sociais que disponibilizam aulas gratuitas de tênis para qualquer faixa etária.

Os amantes de outros esportes como corrida e ciclismo também aproveitam o sol frequente da capital Pernambucana e os 1,14km de extensão da ciclovia localizada na avenida Boa Viagem, para a prática de exercicios físicos. Por ela, circulam cerca de 1.460 bicicletas por dia. Embalados pela vista do mar, os esportistas pedalam desde a orla de Piedade, em Jaboatão dos Guararpes até o girador no fim da Avenida Brasília Formosa, em frente ao Iate Clube.

O ambiente também recebe quem está afim só de aproveitar a vista do mar e uma boa comida. A orla, com cerca de 61 quiosques distribuídos em toda a extensão da avenida Boa Viagem, oferece variedades de lanches que atraem muitos frequentadores  como os fregueses de Renato Damião, funcionário do famoso Point do Açaí. O quiosque que funciona 24 horas é popular entre os jovens por oferecer um cardápio diferenciado.

Para comentar é necessário efetuar o login no fomulario abaixo.



 

Copyright. 2012. ESPECIAL LEIAJÁ. Todos os direitos reservados.