Fluxo

Congestionamentos são as maiores reclamações

Zona Sul registra o maior índice de engarrafamentos, na opinião de entrevistados da pesquisa do Instituto Nassau

 

por Tatyane Serejo | seg, 07/30/2012 - 00:16

Foto: Chico Peixoto/LeiaJáImagens
Engarrafamentos ocorrem a toda hora nas ruas do Recife

Tema recorrente entre os entrevistados da Pesquisa do Instituto de Pesquisas Maurício de Nassau, o trânsito está entre os problemas de destaque da cidade do Recife. De acordo com o levantamento, em algumas das Regiões Política Administrativa (RPAs), mais precisamente nas RPAs 3 e 4,  Zona Norte da cidade e RPA6, Zona Sul do Recife, as queixas em relação aos constantes engarrafamentos são maiores. 

Nessas áreas, especialmente, o enfrentamento de constantes engarrafamentos chega a 90%, como é o caso dos moradores da Zona Sul, na RPA6.  De acordo com a presidente da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), Maria de Pompéia, apesar das críticas, as ações da Prefeitura são intensas - ela ressalta que há uma semana foi lançado um novo plano estratégico para a cidade, que constitui na criação de binários em vias, eliminação de giros à esquerda, além de implantação de ciclo faixas onde o fluxo de veículos é intenso nos horários de pico.

Restrições de horários de circulação de veículos em áreas com grande fluxo de carros, também são destacados pela gestora. Cita, ainda como exemplo, a limitação de circulação desses com tamanhos superiores a seis metros de comprimento, durante o período das 6h às 20h, no centro do Recife.  E as relacionadas a estacionamento nas vias.

Mas atribui as dificuldades ainda existentes, apesar das iniciativas da gestão municipal, as ruas estreitas e até ao crescimento imobiliário nessas localidades. “Em um terreno onde havia uma casa construída, morava apenas uma família. Hoje, no mesmo local, um prédio foi construído e passaram a morar 60 famílias. Onde a média é de dois carros por família, ou seja, temos ai um aumento de 120 carros em uma única área residencial”, declara a presidente da CTTU.

Prioridade -  Na avenida Conselheiro Rosa e Silva (Zona Norte) na altura da Rua da Hora, motoristas criticam a existência do semáforo que, acreditam, mais atrapalha do que ajuda. Se prejudica ou não o fluxo de veículos, Maria de Pompéia diz que a prioridade é o pedestre e, nesse caso, o semáforo fica."Eles sempre questionam o porque não tirar o semáforo daquele local. Nós não vamos tirar o semáforo porque ele é importante para as pessoas que transitam por aquela área. Por ser justamente um local de grande fluxo de carros, os pedestres precisam de um sinal para poder atravessar e transitar na via com segurança”, afirma Pompéia.

Para comentar é necessário efetuar o login no fomulario abaixo.



 

Copyright. 2012. ESPECIAL LEIAJÁ. Todos os direitos reservados.