Reconhecimento

Atendimento humanizado

Moradores das Regiões Político-Administrativas 1 e 4 se dizem satisfeitos com o serviço de saúde municipal

 

por Thabata Alves | qui, 08/02/2012 - 04:49

Nem tudo parece estar perdido quando se trata da saúde do recifense que precisa do atendimento médico em algumas das Unidades de Saúde (USF) da Família e Policlínicas da cidade. Em grande parte das unidades de saúde as dificuldades são excessivas, na USF Sítio Cardoso, localizada na rua Menezes Drumond, no bairro da Torre, os usuários não têm muito do que se queixar.

É o caso da aposentada Alcidésia Félix do Nascimento (foto), 63 anos, mãe de seis homens e três mulheres e avó de doze crianças. Ela conta que nasceu e se criou na Torre. As vacinas, consultas e tratamento dentário de alguns dos seus nove filhos foram todos realizados na USF Sítio Cardoso. Hipertensa - a aposentada vai a cada três meses no posto de saúde para ser submetida a uma avaliação médica de rotina.

“Tomo remédio controlado para a minha pressão alta e não descuido da saúde. Sempre recebi aqui muita atenção da doutora Bárbara (clínica geral), aliás o atendimento dos funcionários e agentes de saúde é sempre bom. Sinceramente, não tenho do que reclamar”, disse a aposentada completando que em outros postos já foi “muito mal atendida”. “Para me consultar neste posto não pago transporte, porque é perto da minha casa, quando o médico falta os agentes de saúde vão à nossa casa nos avisar. Pretendo me consultar aqui até quando ‘papai do céu’ me der força e saúde. Enquanto isso acontecer estarei aqui aperreando os médicos”, contou.

A dona-de-casa Andréa Cristiane dos Santos, 33 anos, relembra que em um dos momentos mais importantes de sua vida, na gestação de um dos seus três filhos, os enfermeiros lhe prestaram atendimento domiciliar. “No final da minha gravidez, eu não tinha mais tantas condições de vir caminhando até o posto de saúde para ser atendida e os enfermeiros iam até a minha casa me ver”, narrou. Na avaliação dela, os ingredientes que tornam o atendimento da USF do Sítio Cardoso bom é o que falta nas demais unidades de saúde: atenção com os pacientes, carinho pelos usuários e amor pela profissão. “Esses são elementos fundamentais para a saúde de uma maneira geral melhorar, além da reestruturação dos postos”, avaliou.

A diarista Joselma Gomes da Silva (foto), 24, também fez seu pré-natal na USF Sítio Cardoso e conta que antes de conseguir vaga na unidade de saúde, penou com a falta de atendimento no posto de saúde da Caxangá. “Passei mais de um mês tentando e não consegui vaga. Teve dia que entrei na fila às 4h30 e não conseguia ficha. Consegui aqui porque me cadastrei com o endereço da minha cunhada, que mora aqui na Torre. Hoje meu filho (Jadson Gomes Félix) está com sete meses e continua sendo bem acompanhado neste posto”.

Na Policlínica Lessa de Andrade, localizada no bairro da Madalena, os pacientes ouvidos pela nossa equipe de reportagem também relataram que o atendimento “de uma maneira geral é bom”.  "Sou a atendido aqui desde que era uma casinha pequena. Depois construíram essa policlínica grande”, lembrou seu Ézio enquanto aguardava para ser atendido pelo otorrinolaringologista.

Questionado sobre a demora no atendimento e no período entre a data da marcação e o dia da consulta, o aposentado compara com o serviço de planos de saúde particular e considera que não faz diferença. “As vezes demora de 20 dias a um mês entre a marcação e  consulta, mas até para quem tem plano de saúde é assim ou pior. Então acho normal que aqui demore esse tempo.

Já dona Athenas Ariadne Tavares Barba, 71, que acompanha frequentemente um grupo de idosos para consulta médica na Policlínica, elogia a limpeza, a estrutura física e o atendimento dos profissionais de saúde da unidade. “Sempre encontro tudo limpo e os médicos prestam sempre um atendimento excelente aos pacientes, são bem atenciosos”, avaliou.

No entanto, ela ressalta que o futuro prefeito terá de trabalhar para ampliar o atendimento de saúde na rede municipal. “Aqui mesmo está sempre bem cheio, os idosos que trago são sempre atendidos com prioridade, até porque cobro isso, mas é necessário que sejam construídas Upinhas, por exemplo, para conseguir suprir a demanda geral, que é grande”, ponderou.

No local, a equipe de reportagem do LeiaJá, de forma constrangedora, foi "convidada" a se retirar porque simplesmente, segundo funcionários, não poderia chegar sem avisar. A entrevista foi concluída na porta da unidade.

Dados - Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde do Recife, são atendidos na Policlínica Lessa de Andrade, por dia, 400 usuários. No local funcionam várias especialidades como clínica médica, odontologia, psiquiatria, dermatologia, cardiologia, pediatria, fonoaudiologia, serviço social, endocrinologia, gastroenterologia, ebiatria, hematologia, neurologia, otorrinolaringologia e fisioterapia.

Na Unidade de Saúde Sítio do Cardoso, a população conta com duas equipes de Saúde da Família e uma de Saúde Bucal. As equipes contam com médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem. Na de Saúde Bucal um dentista, técnico e auxiliar.

Para comentar é necessário efetuar o login no fomulario abaixo.



 

Copyright. 2012. ESPECIAL LEIAJÁ. Todos os direitos reservados.